Olá pessoal,

Fazer o uniforme escolar durar mais é sempre um desafio, né? As crianças vão pra escola com o uniforme limpinho e cheiroso, mas voltam com ele daquele jeito, parecendo que vieram da guerra! É mancha de tinta, cola, a camisa branca está marrom. Para te ajudar a manter os uniformes do seu filho como novo por mais tempo, vamos te dar 5 dicas de como cuidar dele:

1. Separe as roupas

Geralmente, os uniformes escolares são compostos por peças de cores diferentes, porém firmes. Portanto, não é necessário se preocupar com a separação entre roupas coloridas. Isso, aliás, ajuda a completar a carga de sua máquina de lavar, utilizando menos água, produto e energia.

Já com relação ao tecido, devido cada uniforme ser de um tipo específico (algodão, poliéster, viscose) é aconselhável fazer a divisão das peças e lavar as roupas brancas também separadamente.

2. Deixar de molho

Para as peças que não tiverem essa restrição, e estiverem muito sujas é recomendável deixá-las de molho por alguns minutos (cerca de 20) e, se necessário, fazer uma pré-lavagem manual com escova de cerdas macias nas regiões com maior acúmulo de sujeira. Utilizar produtos alvejantes/tira-manchas (sem cloro) também ajuda na lavagem e destaca melhor as cores.

3. Enxágue

Programe sua máquina de lavar para fazer pelo menos dois enxagues. Isso ajuda a retirar todo o resíduo do produto utilizado, evitando manchas, desgaste e até mesmo alergias.

4.Secagem

Nunca coloque as peças para secar ao sol, este procedimento pode causar encolhimento, desbotamento e desgaste acentuado do tecido. A secagem deve ser feita em local fresco, ventilado e à sombra. Caso tenha secadora em casa, pode secar os artigos sintéticos no ‘delicado’ (temperatura mais baixa) até o fim. Já os artigos de algodão (moletom) só podem receber secagem durante, no máximo, 10 minutos em temperatura baixa, para acelerar o processo.

5. Passar

Se a roupa tiver alguma estampa, passe-a do avesso. Os uniformes de poliéster devem ser passados com o ferro elétrico em temperatura máxima de 150°C e, de preferência, com uma sapata de proteção, já que o tecido é mais sensível ao calor e pode ficar marcado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *